Crítica: Whiplash - Em Busca da Perfeição (2014, de Damien Chazelle)



Essa crítica tá atrasada no mínimo uns 3 anos. Vem muito do meu preconceito com alguns filmes. Esse era um desses e como eu estava redondamente enganado em não assistí-lo.

Ultimamente eu tenho estado acamado, vindo de uma cirurgia que apenas me permite ficar deitado sem nada pra fazer o dia todo. Vasculhando a Netflix em um momento de tédio (leia-se: momento sem assistir jogos da Copa do Mundo) acabei me deparando com ele e pensei: “Quer saber, deixa eu ver logo isso”

Mas que bela decisão tomada, sinceramente. O filme é excelente - Uma aula de como fazer um filme altamente divertido, gostoso de assistir e fazer querer mais.

Ritmo bom é algo que prezo em todo filme. Filme pode ser tudo, mas ele é um entretenimento: Whiplash entretém sem deixar a qualidade de lado, muito pelo contrário, a maior qualidade dele é o entretenimento.

Acompanhamos a jornada de um protagonista sem tanta complexidade. É bom, não foi necessário ficar fazendo um estudo de personagem de 3h do protagonista, o filme mostra o essencial para nos importarmos com o cara.  Ele funciona, isso o que importa.

Quem brilha mesmo é o J.K Simmons como um dos maiores carrascos que já vi na minha vida. O cara brilha horrores durante toda a obra, cada expressão facial, jeitos trejeitos e na fala se nota uma dedicação absurda do mesmo, que acabou lhe dando o Oscar merecido de melhor ator coadjuvante.

A atuação dele é tão boa que chega a ser hilária em alguns momentos. Principalmente a forma que o personagem do mesmo conduz o terceiro ato, é quase genial. Um mini plot twist que puta que pariu, você dá risada da “evilness” do personagem, chega ser cômico.



Tecnicamente o filme é excelente também. A trilha sonora regada pelo bom jazz com faixas que ficam na sua cabeça por um bom tempo, a fotografia é ótima também, só que não é a melhor fotografia que você possa ver na vida.

Whiplash é um filme simples, como deveria ser. Só que em alguns momentos ele se estende em alguns arcos do protagonistas que até se mostram parecer necessários, mas se fossem retirados do filme não fariam tanta diferença.

Whiplash é um filmaço, entretenimento puro com um ritmo empolgante, como o Jazz. Uma atuação magistral do J.K Simmons e um filme que vai ser lembrado por muito mais anos.


Crítica: Whiplash - Em Busca da Perfeição (2014, de Damien Chazelle) Crítica: Whiplash - Em Busca da Perfeição (2014, de Damien Chazelle) Reviewed by Adao Filho on junho 24, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário