Quer ser o primeiro a saber sobre novos conteúdos?

Após a clássica mixtape No Ceilings em 2009, e da controversa No Ceilings 2 em 2015, Lil Wayne fecha (ou talvez não) a trilogia com No Ceilings 3.

A mixtape conta com 20 faixas, participações especiais de Euro, Hoodybaby, Gudda Gudda, e do único “filho” do Wayne que deu certo, ele mesmo, Drake.

E por falar em filhos, até os filhos biologicos de Wayne tiveram músicas exclusivas para eles nessa mixtape.

Além disso, a tape é apresentada por Dj Khaled, que ao contrário do que muitos esperavam, pouco participou da mixtape.

Apesar da pouca participação, entre seus vários cameos, Khaled deu spoiler de dois dos futuros projetos de Wayne, dos quais falarei em breve.

Escolha Dos Instrumentais

Para quem não é familiarizado com as mixtapes do Lil Weezy, funciona da seguinte forma:

Ele escolhe alguns instrumentais já consagrados

+ Alguns nem tão consagrados assim

+ faz uma especie de “remix”

+ e junta umas 5 a 7 canções originais.

Não foi diferente em No Ceilings 3. Wayne rimou sobre as batidas de Takeover do jay z, Laugh Now Cry Later do drake, Life is Good do future entre outras.

Um grande ponto negativo desses remixes é o fato de Wayne ter usado o mesmo flow e em alguns casos até linhas idênticas as canções originais.

Não custa lembrar que anos atrás, em mixtapes como sorry 4 the wait, dedication 1,2 e 3 e até mesmo na própria versão original de no ceilings, wayne era conhecido por “assaltar” a batida de outros rappers

E assim fazendo delas sua própria musica, coisa que ao menos aqui não pôde ser vista.

Entretanto, em canções originais como em bb king, impressão que passa é que Wayne tem consciência de que uma música com a participação de Drake atingirá públicos que ele normalmente não atinge, logo por isso, ele precisa dar seu melhor na faixa.

Lil’ Controvérsia

Recentemente, Wayne vem se envolvendo em diversas controvérsias, e se os fãs achavam que ele não iria falar sobre elas nessa mixtape, eles se enganaram.

Logo na terceira faixa, “lamar” (eu também achei que seria numa batida do Kendrick), ele fala sobre sua atual situação com a justiça americana:

Ele responde sobre posse de grande quantidade de drogas em seu jato particular.

Então, começa a faixa dizendo: “I spit the R.O.C ain’t talking crack b*tch” (eu to com a r.o.c (gravadora do jay z) mas isso não é crack p*ta)

Logo na faixa “life is good”, que remixa o hit de mesmo nome do Future, Wayne fala sobre seu controverso apoio a Donald Trump nas ultimas eleições americanas.

Wayne diz: “I haven’t done my taxes, I’m f*cking with trump” (eu não paguei meus impostos, eu tô junto com o Trump)

Finalmente, a faixa 2 diamonds é inteiramente dedicada à sua atual (talvez no momento em que essa crítica está indo ao ar já seja ex de novo) namorada Denise Bidot.

Nessa faixa, Wayne diz o quanto a ama e o quanto é difícil ficar brigado com ela.

O Que Esperar de Wayne no Futuro?

Por diversas vezes, Wayne já se declarou “inaposentavel”, segundo ele, se o mesmo chegasse a falecer hoje, ele ainda assim teria material para no mínimo mais 35 álbuns.

Em No Ceilings 3 nos foi prometido ao menos mais dois projetos:

O primeiro deve vir breve, já que se trata da segunda parte de No Ceilings 3, isso mesmo, essa foi só a parte 1 logo teremos No Ceilings 3.2.

Para um futuro mais distante, Khaled nos adiantou (super animado aliás) que em 2021 teremos I am nor a human being 3.

Sobre a parte 2 de No Ceilings 3: eu acho justo, fãs do Wayne não estão acostumados com uma mixtape de apenas 20 faixas.

Só para registrar: se contarmos as faixas oficiais e adicionarmos as faixas bônus e as faixas vazadas, no ceilings 2 teve 51 faixas.

Já sobre I am not a human being 3, eu sinceramente espero que isso tenha sido apenas o ácido falando pelo Khaled, essa foi uma serie de albuns que nunca empolgou

O primeiro álbum foi aceitável, mantenha em mente que ele foi composto na maior parte por descartes do Tha Carter 4

Tha Carter 4,como eu falei na crítica do Carter 5: é considerado por grande maioria o pior dos Carters.

Já o segundo álbum, é de longe o projeto mais indefensável do Wayne.

Batidas murchas e rimas que parecem ter sido feitas por crianças de quinta série, espero do fundo do coração que Wayne deixe essa serie descansar no purgatório.

Pois se um wayne jovem no início dos seus 30 não conseguiu grande coisa, não será esse Wayne que conseguirá.

Como Fica o Pódio Dos No Ceilings?

Existe algo que é inevitável, e que o até o próprio Wayne já admitiu:

Sempre que ele lança um projeto que dá continuação a uma serie, este projeto é automaticamente comparado com os outros.

Aqui não seria diferente, embora seja impossível compará-lo com o clássico no ceilings de 2009, que não só é um dos melhores projetos do Wayne como é também considerado uma das melhores mixtapes do rap, algumas ponderações devem ser feitas.

No Ceilings 3 é infinitamente melhor do que o No ceilings 2, que pecou muito em sua mixagem:

Em sua mixagem, há um efeito de eco por muitas vezes irritante na voz de wayne.

Outro ponto que faz com que a mixtape se sobressaia a sua antecessora é o número de faixas, No Ceilings 2 chegou a ter mais de 50, dividir em partes mostra que tenha aprendido.

Por fim, muitos vão reclamar de faixas fillers como as que Wayne deu exclusivamente aos seus “filhos”, eu não teria problema algum com isso se uma dessas faixas não fosse sob a batida de Sicko Mode.

Seria legal ver Wayne nesse instrumental, mas ele preferiu deixar seu “primogênito” usa-la.

Conclusão

É um projeto cheio de altos e baixos, porém, a sequência das faixas foi algo bem pensado.

Pois colocou ótimas músicas em sequência, dando assim uma sobrevida ao projeto, o fato do Dj Khaled não ter aparecido em toda santa musica gritando seu nome e dizendo “another one” também ajudou.

Porém, Wayne deve saber da responsabilidade que ele chamou pra si ao dar a essa mixtape o nome de No Ceilings 3.

É parecido quando o Eminem lançou Marshall Mathers LP 2 em 2013, era só uma continuação para o seu melhor projeto da carreira.

Wayne tem algo que o Eminem não teve: seus fãs podem comparar essa mixtape a no ceilings 2 e dizer que foi um passo na direção certa.

Agora, comparada ao clássico de 2009, a impressão que deixa é que Wayne já deixou suas melhores épocas para trás.

Deixe seu comentário para Crítica: Lil Wayne –No Ceilings 3 (2020)