Quer ser o primeiro a saber sobre novos conteúdos?

Saint Seiya, ou Os Cavaleiros do Zodíaco, sem dúvida é um dos animes mais importantes na cultura brasileira. Nos anos 90, a Manchete criou uma das maiores febres na juventude brasileira com a exibição e assim abrindo portas para uma imensidade de animes que você assistiu na infância.

A saga completa 35 anos em 2020, e ainda sim é um dos mais rentáveis da Toei. Recentemente a Netflix colocou a Saga Clássica INTEIRA no serviço, também tivemos um remake pela Netflix, temos jogos para smartphones, ainda se lançam jogos de luta para os consoles e muitos outros conteúdos que são produzidos na base da nostalgia e celebração ao anime.

Há uma legião de fãs de CDZ, o anime é muito forte não só no Brasil, como na América Latina inteira. Portanto, para comemorar os 35 anos, resolvi elencar os 7 momentos mais marcantes do anime. Aqueles que viraram praticamente folclóricos entre os fãs.

E se você quiser pode ouvir o nosso podcast com a turma do Podcast Saint Seiya, onde falamos TUDO sobre todas as sagas: Clique Aqui e escute agora mesmo.

Minos de Griffon vs Albafica de Peixes 

The Lost Canvas é um dos Spin Offs  mais queridos entre os fãs, por ter sido abordada de algumas formas diferentes da saga clássica. Ela é mais voltada aos cavaleiros de ouro e é um tanto mais moderna, melhor digerida por fãs da nova geração.

Até porque CDZ é algo velho, e Lost Canvas ajudou a dar uma renovada no material. Tanto que há uma imensidão de órfãos que até hoje estão aí sonhando por uma continuação do anime, interrompido na segunda temporada.

O melhor momento de toda a Saga sem dúvidas foi o confronto entre Minos e Albafica. No mangá, é logo no inicio, na terceira edição, no anime demora um pouquinho mais, e por 2 episódios temos uma das batalhas mais dramáticas de CDZ.

Um dos melhores momentos foi o Ataque ao vilarejo do Rodorio, que fica aos arredores do Santuário, e logo após aparece o Cavaleiro de Peixes quase morto para proteger os habitantes de lá. Realmente foi um momento marcante.

Shiryu utilizando o Ultimo Dragão em Shura

Já no final da Batalha das Doze Casas, Shiryu enfrenta com unhas e dentes o dito “Cavaleiro mais leal de Atena”.

Shura foi o responsável por matar Aiolos, irmão de Aiolia, o Cavaleiro de Sagitário. Influenciado pelo Mestre do Santuário, Shura pensou que Aiolos era um traidor que queria matar Atena. Evidente que era o oposto, e o Cavaleiro de Atena estava novamente enfrentando sua própria deusa, mesmo que sem saber.

No combate, para conseguir ter uma chance de derrotar shura, Shiryu teve que apelar para o golpe proibido pelo seu mestre. O Ultimo Dragão, um ataque suicida que levaria os 2 à morte.

Foi aí que o cavaleiro de ouro reconheceu o seu erro e Saori como a reencarnação de Atena, salvando a vida do seu adversário no ultimo momento. Além de entregar a sua Excalibur para o cavaleiro de dragão.

.

Hyoga atinge o Zero Absoluto aplicando a Execução Aurora em seu Mestre

Quase dispensa apresentações. Talvez o momento favorito da maioria dos fãs de toda Batalha das 12 Casas foi mestre e discípulo se enfrentando no limite de todo o poder congelante.

Tudo começou quando Hyoga foi arremessado pelo Cavaleiro de Gêmeos para a casa de Libra, e logo após recobrar a consciência, levou uma surra de Camus de Aquário, o mestre do seu mestre (O Cavaleiro de Cristal). Camus o confinou num esquife de gelo e o deixou em inerte congelado.

Depois de quase se sacrificar, Shun consegue renascer o Cisne e o mesmo passa da casa de Escorpião, guardada por Milo. Alguns episódios mais tarde, Camus e Hyoga estavam mais uma vez frente a frente. E assim temos a ultima lição aprendida pelo cavaleiro de bronze.

Sem dúvida é uma batalha que vai ficar na mitologia dos animes.

Shiryu vs Seiya na Guerra Galáctica

Logo no início do Anime, nós somos introduzidos à Guerra Galáctica, torneio idealizado pelo avô adotivo de Saori. Nos 3 primeiros episódios não há muitas batalhas relevantes: só algumas surras e outras um pouco demoradas demais.

Mas no quarto episódio, amigo, Seiya e Shiryu se enfrentam em um dos mais tensos combates do arco da “Saga do Santuário”. Seiya destrói os orgulhos da armadura de dragão, sangra horrores e descobre o ponto fraco do adversário.

No fim, com Shiryu e Seiya quase mortos, o Pégaso acerta um golpe desesperado em Shiryu e faz seu coração voltar a bater.  Impossível não conter a tensão e a adrenalina no momento.

O Sacrifício de Shaka e as Exclamações de Atena

Ah, a Fase Santuário da Saga de Hades.

Diante todo sofrimento que os cavaleiros de ouro presenciaram na saga inteira. O ápice certamente foi quando Saga, Camus e Shura foram obrigados a utilizarem um golpe proibido por Atena e matar Shaka, mesmo que a contragosto.

Shaka os aprisionou no Tesouro do Céu e entregou as pistas de como eles deveriam matá-lo, que era o plano desde o início. E para manter o disfarce perante Hades, os 3 aplicaram tal golpe contra apenas 1 cavaleiro.

Logo após, Milo, Aioria e Mu se posicionaram para também aplicar tal golpe contra os 3 quase mortos à sua frente. Em uma fusão de ataques que poderia implodir o Santuário, Seiya, Hyoga, Shiryu e Shun conseguiram erguer as exclamações para o céu e acabar com o combate.

Que momento.

Dohko de Libra vs Shion de Áries

Mais uma da Fase Santuário de Hades. Agora no momento mais imprevisível da Saga inteira: o Mestre Ancião, que tomou uma surra forte do seu ex-companheiro Shion, se transforma em um jovem novamente para derrotar o amigo.

E com a aparência novamente de 18 anos de idade, Dohko se iguala ao adversário e assim juntos protagonizam um belo combate com ambos no auge da força.

Fala a verdade: Foi um susto quando o frágil e velho Mestre Ancião começou a se transformar em jovem novamente.

Seiya atacando Apolo

Prólogo do Céu foi um filme incompreendido pela fanbase. Até hoje é um divisor de opiniões se parar pra pensar. Até entre a própria Toei e o criador Masami Kurumada há uma divergência: Ao que parece, o criador da Saga não estava muito contente com os rumos adultos que CDZ estava levando, como neste filme e por isso a sequência foi cancelada.

Uma cena icônica desse filme foi quando Seiya desafiou o todo-poderoso deus Apolo. E mesmo sem armadura, completamente nu e com a força do seu cosmo desferiu um ultimo ataque em um dos seres mais poderosos do Olimpo.

Que final.

Conclusão

Saint Seiya tem muitos, muitos momentos memoráveis. Eu poderia listar muitos outros além desses 7, como a batalha do Shiryu contra o Dragão Negro, ou quando o mesmo se cegou para derrotar Algol de Perseu, ou até mesmo os cavaleiros de ouro se sacrificando no Muro das Lamentações… Nossa, CDZ tem cada momento sensacional

E aí, para você qual foi o melhor momento de Saint Seiya? Comenta aí.

E não esqueça de ouvir nosso podcast comentando TUDO sobre CDZ: Clique Aqui

Deixe seu comentário para 7 momentos inesquecíveis de Saint Seiya