Vingadores - Guerra Infinita [Crítica COM Spoilers]


Por: Jeferson Nunes.

Sim, esta crítica demorou para sair, eu sei disso. Eu poderia ter escrito assim que cheguei em casa no dia da estréia (26), mas resolvi ver o filme mais uma vez, para assim poder trazer uma review imparcial, e para a minha surpresa, mesmo sem o "calor do momento", o filme me passou a mesma sensação da primeira vez. Ele não só definiu como será parte dos filmes do gênero, como deixou um terreno bem grande chamado "Vingadores 4", que pode selar o começo de outro MCU com a presença de todos os personagens da recém-chegada FOX

O hype dos fãs era algo muito discutido na internet, e isso me assustava, afinal, muitos  desses últimos filmes tem se mostrado um 'hype killer', e muitas das vezes são por excesso de informação. Mas aqui foi diferente, os trailers foram montados de forma muito boa, me lembrou os trailers de Star Trek, onde muitas cenas foram mudadas, ou até mesmo personagens foram adicionados em coisas apenas do trailer, para no final nos pegar de surpresa. Hulk é um exemplo disso, ele aparece em momentos dos trailers e comerciais, porém no filme, ele está apenas no comecinho, e eu achei isso uma boa sacada, e que eu irei abordar mais a frente.

Thanos: O Vilão que precisávamos E merecíamos


Confesso que já esperava um vilão bem melhor que os últimos vistos, o que eu não esperava de jeito nenhum é que boa parte do seu lado  sentimental fosse fazê-lo crescer muito como vilão. O filme é dele, os heróis apenas existem ali para detê-lo. Suas frases, a forma como ele anda, suas ações... Nada descreve o quão profundo ele consegue ser, mesmo quando não diz nada.

Eu vi muita gente (haters) usando como desculpa que ele está sendo apresentado desde 2012, como se isso fosse algum argumento contra a brilhante participação desse filme. Eu ouso dizer que se ele tivesse aparecido em Vingadores 2 para ser o vilão, como era especulado, ele seria tirado como piada, porque não tinha como entender o que ele era e o que ele iria fazer. Foi graças a cada filme, cada referência, cada pesquisa que vimos, e cada frase na cena pós crédito que vimos que o Titã viria para mudar tudo que achávamos do MCU. 


Um detalhe a mais que gostaria de comentar é o CGI do personagem, que maravilha. Eu tenho um pouco de ódio dos últimos CGI desses filmes blockbuster, mas esse me deu uma sensação de "Uau, lindo". Espero que "certos estúdios" aprendam a fazer os vilões um pouco melhor, já que não aprendem que o roteiro também é importante, mexam no visual pelo menos.
Uma trama bem montada acompanhada de uma ação bem distribuída




Eu vou separar essa análise da história por núcleos, mas sobre o Hulk, já quero dizer que essa ideia dele agir como rockstar é muito boa. Todo filme o usam como Tank e tudo sempre dá certo. Ele se sentiu poderosão, pois ele pode entrar aos 45 do segundo tempo e salvar o dia. Quando o Loki disse no início que eles tinham o Hulk, era de se esperar uma vitória pelo menos no mano a mano contra o Titã, mas na verdade, Thanos o deixou usar toda a sua força, e então o derrubou com poucos golpes, e isso feriu o ego do Gigante Esmeralda. Não sei se vão transformar isso em medo, o que eu realmente espero é que Banner e Hulk se entendam logo, pois o relógio está correndo.


Falando dos Guardiões, achei que a participação deles seria no terceiro ato, afinal, aquele plot da Gamora não tinha sido indicado por ninguém, isso nem sequer foi um rumor por aí. Eu achei o tempo de todos muito bom, principalmente da Mantis que tinha entrado no grupo há relativamente pouco tempo. As questões da Gamora com o Quill foram  bem demonstradas, e como o Quill demonstrou de forma intensa como se  sentia em relação a ela foi muito boa. Rocket e Groot são muito bons, talvez fossem os que se tivessem mais espaço, iriam estragar o momento deles, o mesmo vale pro Drax, que preciso acrescenter que sei que o Batista nunca vai ler isso, mas por favor, fica longe do Wrestling, você já tem mais do que o suficiente sendo o Drax. A Nebulosa foi uma surpresa na cena da nave, achei que ela não estaria lá, na verdade, ela ter ficado na equipe dos vivos foi a minha surpresa. Não acho que ela vá participar ativamente do próximo filme, porém alguma coisa deve sobrar pra ela, nem que seja em prol da narrativa de "Enquanto nós fazemos isso, Nebuolsa está em X lugar fazendo Y". 

Quanto aos Vingadores, todos estão muito bem, principalmente quando olhamos que tudo está sendo discutido em urgência, só que tem um destaque aqui, e ele é o Thor. Esse cara saiu de um filme muito bom que desconstruiu o personagem, e mesmo tendo ressalvas com isso, é o melhor caminho. Na sessão que eu estava, ele foi o mais aplaudido, o público ama o novo Thor. Mesmo com esse ar cômico que deram para ele, conseguiram deixar as mortes na família dele como um peso emocional. A cena dele com o Rocket é ótima, ele tenta usar o humor pra sair do assunto, mas assim que ele percebe que não sobrou nada, ele começa a agir não pensando somente na sua vingança pessoal. Eu fiquei feliz por não terem colocado ele na listinha de mortes, pois aí sim o pessoal teria espumado nas sessões.

Os demais são muito bons. Viúva, Pantera Negra, Homem Aranha e muitos outros são bem usados nos seus momentos, roubam a cena no terceiro ato, e claramente mostram que a equipe mesmo separada, eles continuam fazendo o que acreditam e pelo que acreditam. Wanda e Visão parecia que iriam levar pro lado Romeu e Julieta da coisa, mas assim que eles são atacados e a equipe do Capitão aparece, eu fiquei muito feliz e com aquela sensação de Sessão da Tarde no coração, e então veio Thanos e destruiu isso junto com a testa do Visão.

Homem de Ferro é um ponto clichê, pois Robert Downey Jr. sempre entrega. Ele é o Homem de Ferro, não existe discussão sobre isso. Eu vi toda a sua saga pra ter a melhor tecnologia, as melhores defesas e ser o líder dos Vingadores assim que Steve sumiu, e assim que ele descobriu tudo sobre Thanos, eu vi algo que não via fazia tempo. um Stark emotivo/impulsivo. Ele não queria saber de planos, ele queria provar que era o melhor e acabar com isso de uma vez, e durante esse caminho eu só pensava na cena de Era de Ultron que ele via todos mortos e Steve falava que aquilo era culpa dele. O final mostra que não foi culpa dele, mas sabemos que ele não se sentiu assim, e provavelmente aquela cena em específico será lembrada no próximo filme, isso se ela não acontecer literalmente igual

Um a mais que quero comentar é como eles fizeram bem o orgulho de Stark e Rogers ali, mas não tocaram no assunto diretamente. Tony estava relutante em fazer a ligação, e a invasão bem na hora o deixou aliviado em não ter que ligar, e eu sei que Steve faria o mesmo caso fosse ele na situação. Sei que eles irão se encontrar no próximo filme, mas eles irão fazer isso de forma que não parem 10 minutos de filme só para eles se entenderem.

Doutor Estranho eu não tenho o que dizer, o filme faz isso por si só. Eu não sou um grande fã do filme  solo dele, e ao mesmo tempo não consigo ser um hater, porém eu não posso deixar de concordar que vendo essa versão do personagem no filme me faz pensar no desperdício que foi Stephen Strange no seu próprio filme. As tiradinhas, o jeito arrogante que tira até Tony Stark do sério, entre tantas outras coisas que fazem ele ser a atenção sempre que aparece.

No mais, a trama do filme é maravilhosa, a urgência que tudo foi montado é ótima. Os irmãos Russo souberam trabalhar isso, não existe humorzinho no filme, todas as piadas são pontuais, e algumas nem são piadas,  são um humor babaca que parece ser algo do momento tenso que eles vivem. Pessoas reclamaram que o filme não tem respiro, e eu acho isso acertado, afinal, a partir do momento que conseguem jogar o Hulk na Terra e ele está com medo da invasão, não acho um bom plano ficar parado esperando o pior acontecer. Talvez o ponto negativo possa ser como não mostraram a outra parte de Wakanda, afinal, eles citam que os monstros não podiam chegar lá, ao menos uma cena deles evacuando as cidades seria uma boa, e daria um ar de urgência ainda maior.

As cenas de ação são muito boas, eu tenho problema com o CGI de certas partes da luta em Wakanda, mas como disse no começo, é uma frescura pessoal. No geral é muito boa, não chega perto das lutas fantásticas de Soldado Invernal, entretanto não são CGI descarados como os feitos em Guerra Civil. As magias da Wanda e Doutor Estranho, os cenários espaciais e as partes das joias são as que mais me encantaram, sempre fico boquiaberto vendo tais cenas. Uma cena que eu fiquei mais feliz que o necessário foi quando Homem Aranha e Doutor Estranho trabalharam juntos para atacar o vilão. 


Os efeitos do Thor também são bonitos, mas acho que é sempre com ele que um efeito ou outro peca, o CGI que não gostei foi justamente nas  duas partes que ele pula para usar o machado. Li em alguns sites e fóruns que pode ser do 3D convertido, e eu espero que seja, talvez quando sair em 2D, irei assistir pela terceira vez para ter uma opinião definitiva sobre o assunto.

Conclusão



Vingadores é um ótimo filme, não diria que é o melhor do Universo, mas está ali entre os três. Apesar de muitas ressalvas hoje em dia, os últimos filmes do Capitão ainda compõem meu Top 3. O sentimento que tive vendo esse filme eu não tinha há muito tempo indo no cinema, foi uma adrenalina que só foi passar assim que consegui debatê-lo com alguém, e só consegui esse feito dois dias depois.

A história é maravilhosa, o drama foi bem feito, as piadas foram bem encaixadas e  todos os personagens tiveram o seu tempo e foi muito bem usado. Thanos rouba o filme para ele, a demora para mostrá-lo valeu a pena, e no quarto filme ele provavelmente irá mostrar a que veio novamente, mas isso fica para Maio de 2019, e eu não vejo a hora de ir mais um vez na sessão e sentir a mesma coisa que senti na semana passada.
Vingadores - Guerra Infinita [Crítica COM Spoilers] Vingadores - Guerra Infinita [Crítica COM Spoilers] Reviewed by Jeferson Nunes on maio 02, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário