Agora Falando Sério: Vingadores - Guerra Infinita [Crítica Sem Spoilers]


Vingadores - Guerra Infinita é o filme definitivo para o fã de quadrinhos e filmes de Super Heróis.  A grande espera acabou, depois de 10 anos, 18 filmes contando uma grande história, chegamos ao ápice dessa épica aventura. Muitos depositaram sua confiança, seu hype e ingressos no filme mais aguardado do ano.

A missão era difícil. Alcançar o hype de milhões de fãs, críticos e pessoas que apenas se divertem no Cinema. Visto que a Marvel lança muitos filmes por ano, muitos bons, alguns ruins e outros fantásticos. Era difícil impressionar depois de tanto conteúdo.

Para superar todos esses desafios, Kevin Feige, o produtor da Marvel Studios, colocou o ápice dessa grande saga nas mãos dos talentosos Irmãos Russo (Capitão América 2 - O Soldado Invernal e Capitão América - Guerra Civil), e foi o maior acerto da empresa.

Os Irmãos Russo foram sim a melhor escolha para um projeto tão ambicioso como esse. Os rapazes tem um grande futuro pela frente, e provaram demais em Guerra Infinita.

Vingadores: Guerra Infinita é tudo isso que prometeu?


Como já adiantei, Guerra Infinita é um filme definitivo do seu gênero. Uma trama espetacular, que tomou o trono para si de melhor filme da MARVEL. Sendo comparável com outros filmes já clássicos, como Logan e Batman Dark Knight.

Os Irmãos Russo são tão fodas, que transformaram um filme de 160 minutos com um ritmo perfeito. Não se torna longo demais em nenhum momento, não há gorduras ou tramas que servem para nada. Tudo serve para enriquecer essa saga e aumentar a carga dramática, nos mostrando que o que está em jogo é realmente importante e estamos em um momento crítico.

Você percebia nos pôsteres uma enormidade de estrelas e super-heróis. Notava-se Um elenco estelar e reconhecido no mundo todo pelos seus trabalhos. Então, durante os 160 minutos cada um tem seu momento de brilhar, não há uma super-exposição de personagem algum.

Há personagens que me chamaram muita atenção durante todo o filme. Não pensei que os Russo conseguiriam tirar tanto deles, você nota que o roteiro os trabalha bem, na medida da perfeição, tirando de cada ator o máximo de si.

O Storytelling desse filme é perfeito, roteiro muito bem contado e até as atuações são dramáticas ao extremo, nos mostrando o peso de cada acontecimento. Tem cenas que te pega desprevenido e já despertam emoções muito fortes, é a maior característica desse filme.

Vingadores - Emoção Infinita



Eu ri, eu chorei, fiquei tenso e furioso como nunca no cinema... Eu acho que nunca chorei vendo um filme de Super Herói, nem no comovente Logan, quando segurava as Lágrimas enquanto todo a sala chorava copiosamente.

A Cada clímax de Infinity War eu me envolvia sentimentalmente cada vez mais. A imersão na história é gradativa, para ir aquecendo e se acostumando com esse universo rico, montado desde o excelente Homem de Ferro de 2008.

Em todos os atos a tensão sobe, na medida da ótima trilha sonora composta pelo Alan Silvestri, o mesmo que compôs a trilha clássica e épica do primeiro Vingadores.

A grande verdade é que a chave mestra desse filme é um personagem: Thanos. Nada funcionaria se ele não fosse simplesmente o melhor vilão da Marvel.


Thanos: O melhor vilão de Filmes de Super Herói desde o Coringa em Dark Knight


Que jornada espetacular. Thanos é mostrado com todo o cuidado narrativo que se deve ter com um vilão de um filme tão importante. 

Para início de conversa o seu visual tá um espetáculo. O CGI é extremamente bem feito, ou melhor: é perfeito mesmo. Na sala de cinema eu notava cada detalhe da composição do Titã, um visual intimidador que combinou perfeitamente com sua postura.

O filme faz todo um estudo de personagem no seu vilão. O filme é dele, precisamos conhecer suas motivações e seus segredos. Toda essa jornada é montada sem pressa, esse arco dele é excepcional, conseguiram desviar de algum louco vilão genérico e pôr personalidade e camadas dentro da personalidade de Thanos.

Todo seu arco foi monstruosamente bem construído. Consolidado como melhor vilão da Marvel.

Você odeia este personagem, quer que ele se foda muito na história, mas muito mesmo. Ao mesmo tempo está compreendendo cada ação dele.

Guardadas devidas proporções: É o Império Contra-Ataca do MCU


Star Wars - O Império Contra-Ataca tem aquele clima tenso durante o filme todo. Mostra vários arcos se entrelaçando com um grande final que eternizou a obra como um mito.

Guerra Infinita tem uma conclusão ao nível  da grandiosidade que Império Contra-Ataca nos deu. Todo seu clima, as decisões de roteiro e o jeito que trabalha os arcos lembram demais.

O maior desafio dos Russo, que era conciliar diversos arcos e uma enormidade de heróis em uma história foi cumprido. O filme explora bem os personagens com uma naturalidade absurda, sem excessos e sem cortar demais para cada arco.

Os arcos são muito bem amarrados e todos se convertem para um clímax emocionante no terceiro ato. Foi um Império Contra-Ataca em menor escala.

Muito se deve também, ao já dito Thanos, que orquestra um dos arcos mais complexos e fantásticos dos filmes de super-herói. Assim como Darth Vader teve o seu em 1980, Thanos teve um momento de Darth Vader para chamar de seu.

Conclusão


Vingadores: Guerra Infinita é um épico fantasioso que me faltaram palavras para descrever minhas sensações ao vê-lo pela primeira vez. Me senti vendo o Retorno do Rei: Um delírio aos nerds, uma batalha grandiosa e extremamente bem dirigida, com arcos dramáticos bem construídos ao longo de um filme longo que passa voando. 

Tensão, tristeza, alegria... Infinity War desperta emoções que os Filmes da Marvel não fazem em boa parte das suas obras (mesmo que boas). Tem sua direção nas melhores mãos possíveis que nos fazem imergir em um universo rico, montado filme por filme, com seu devido cuidado.

Tem muitas outras coisas que serão melhor explicadas no nosso podcast e na crítica com spoilers, por enquanto, Parabéns, Kevin Feige, Irmãos Russo e Marvel. 

Vocês fizeram um dos maiores filmes de todos os tempos, e um dos melhores do seu gênero. 


Agora Falando Sério: Vingadores - Guerra Infinita [Crítica Sem Spoilers] Agora Falando Sério: Vingadores - Guerra Infinita  [Crítica Sem Spoilers] Reviewed by Adao Filho on abril 30, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário