Dunkirk - A Embalagem é Linda, já o Conteúdo...

Dunkirk poderia ser a redenção de Christopher Nolan. Tudo indicava ser o filme de Guerra mais espetacular da década. Aquelas imagens das câmeras em IMAX presas em um helicóptero seguindo caças e aquela forma do Nolan contar história (vide Memento, Dark Knight, Inception) prometiam ser um filmaço.

Depois de um Dark Knight Rises fraco e esquecível, um Interestelar que Nolan se atrapalha completamente naquele roteiro péssimo e problemático... Dunkirk prometia ser o filme "simples" que faria o mesmo se redimir dos dois últimos filmes.

A questão é que Dunkirk Tenta ser o Mad Max da Segunda Guerra Mundial. Tenta contar uma história simples, mas que goza de técnicas cinematográficas. Mas Mad Max tem uma história mais simplória que Dunkirk ainda, só que ele entrega sim uma trama que faz o espectador sentir alguma coisa pelos personagens, isso com um roteiro miseravelmente simples. Em Fury Road, Tom Hardy só fica murmurando e você se importa com ele, porque o Miller conseguiu fazer isso. Deu uma super importância para a coadjuvante que roubou a cena e toma o filme pra si.

E Mad Max não deixa de ser "Imersão e Experiência audiovisual", como as pessoas defendem Dunkirk. Dividir a história em 3 arcos que são em períodos de tempo diferentes que se encontram parece falhar, porque não tem impacto algum quando isso acontece. É super apático. O filme parece mais pra Memento sem sal. Eu até lembrei de Pulp Fiction, que conta 3 histórias interligadas (mas com períodos de tempo diferentes), mas em Pulp, quando o John Travolta morre no meio de uma história eu tomei um susto e achei do caralho logo depois ele aparecer novamente em outro arco da história, teve um impacto. Dunkirk não tem absolutamente nada. 

Screenshot_35
No arco da praia  ninguém apostaria que tem 300 mil homens aguardando resgate, as cenas da guerra estão extremamente limpas, a movimentação dos soldados é robótica... Entre esses e outros defeitos , o pior de tudo foi: Eu achei miserável as tentativas do Nolan de apego emocional, porque não funcionam de jeito nenhum. Uma pessoa me falou que até acharia honesto o cara apenas registrar algumas cenas pra mostrar os horrores da guerra, mas ele cai em contradição, pois fica colocando cenas pra puxar apego emocional para tentar fazer a gente se conectar aos personagens. E isso ocorre em 2 arcos. No dos aviões até deu certo do jeito que ele queria, já tava errado, mas ele "acertou o erro". A trilha sonora não tem a menor graça e não serve para dar o sentimento de urgência.  Em Inferno (criticado bastante pela crítica) Hans Zimmer fez uma trilha que dava um suspense muito maior no terceiro ato.

Screenshot_1

Nos outros 2 arcos, há uma tentativa  de gerar pânico, temor, felicidade, pena e ele falha miseravelmente. Tem roteiro: tem e não tem ao mesmo tempo, ele tem influência de nada. É 1:40 minutos do espectador pouco se importando para os personagens principais. Nolan vê que está fazendo isso, e tenta explorar algumas cenas pra tirar o mínimo de empatia e peso (puta que pariu, o cara apelou pro discurso do Churchill no final), e acaba falhando. Não entrega nada além de cenas excepcionalmente lindas mesmo.

A fotografia ta excelente mesmo. Nolan tem imaginação e sabe fazer muito bem algo filmado com maestria.  As sequências dos Aviões tá perfeita, o diretor tem controle máximo sobre as ações e como projetá-las para a tela. É lindo, magistral, mas fotografia não vende filme.

Screenshot_5

Não me entenda mal, não sou hater de Nolan. Eu gosto dos filmes dele, na verdade adoro toda a filmografia do cara de 2010 pra baixo. De Amnésia até Inception eu acho fantásticos, filmes nota 9 pra cima. Mas o diretor parece que se perdeu. Rises tem só 5 anos e envelheceu muito mal, galera nem lembra mais disso e ainda fala (e endeusa) Dark Knight e Batman Begins. A Origem e O Grande Truque são filmes que são muito bem recebidos, principalmente Inception que em várias listas está entre os 100 melhores do século. Eu gosto do Nolan, ele tem talento, mas de 2012 pra cá é só decepção.

Quando os trailers foram saindo, o meu maior medo era que se tornasse um filme genérico que seria aqueles exibidos por professores de história enquanto metade dos alunos dormia e uns poucos prestavam atenção. Mas na realidade, se nos filmes bons de guerra a turma já dorme, imagina esse.
Dunkirk - A Embalagem é Linda, já o Conteúdo... Dunkirk - A Embalagem é Linda, já o Conteúdo... Reviewed by Adao Filho on dezembro 09, 2017 Rating: 5

Um comentário

  1. […] filme eu fiz a crítica ano passado, clique aqui para ler uma abordagem mais ampla. Dunkirk foi mais uma decepção que tive com o Christopher […]

    ResponderExcluir