Power Rangers: Renascimento, Releitura, Nostalgia

Meu relacionamento com Power Rangers nunca foi tão grande, mas teve seus momentos memoráveis. Power Rangers Space, Força Animal, Mighty Morphin, SPD são os que mais me lembro da infância, com Dragon Ball Z, Yu-Gi-Oh! na Globo. A BAND também transmitiu por volta de 2010, onde vi mais o Mighty Morphin, que é o mais clássico de todos os tokusatus.

OBS: Aqui há alguns spoilers, nada demais, mas há. Se você é um daqueles que quer ir assistir sem saber absolutamente NADA do filme, está no lugar errado. Entretanto, se for daqueles que querem saber um pouquinho para se ambientar, pode ler o resto :)

O Hype para Power Rangers, que é uma série que se repete desde os anos 90, explica por que quem tem até cerca de 25 anos já teve alguma relação com Power Rangers. Por menor relação, tem, seja na Globo, Band, TV Fechada.

Esse reboot foi para resgatar todas as "gerações dentro de gerações"  assistiram essa série com o mesmo formato e a mesma fórmula, entretanto com um diferencial. O diferencial foi a adaptação para os BlockBusters da década de 2010.

O filme possui heróis com nomes idênticos ao da série Mighty Morphin, fazendo o famoso fan-service, além de alguns outros momentos de arrepiar o coração dos fãs da década de 90 e 2000, como a execução da música clássica (Go Go Power Rangers!).

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=7Wt6XlVob_E&w=853&h=480]
 

O filme para se destacar entre os vários e vários BlockBusters do ano de 2017, além de apostar na nostalgia, apresentou uma visão um pouco diferente dos Rangers. O filme focou muito nos dramas particulares de cada um, mostrando seus problemas familiares, escolares e até com a cidade.  Eu gostei muito disso porque me fez conectar com os novos Rangers, não foi uma apresentação dos personagens jogada, foi trabalhada.

O foco do filme foi exatamente esse: Nos conectar aos novos heróis.

Cerca de 60% do filme (ou um pouco menos) foi bem sombrio. Cenas escuras, dramáticas. Você pode achar a interpretação ruim, ou os argumentos não tão convincentes, mas meu amigo, são algumas falhas que jamais poderiam deixar de faltar em um filme de Power Rangers.

Acho que Power Rangers pecou mais no CGI meio estranho, com as cenas nos zords que poderiam ser melhores. Acredito que o pouco orçamento tenha limitado essas cenas de ação, que empolgam, mas você percebe a superficialidade.

Outro erro que repito: era algo extremamente previsível, foi a vilã caricata até demais, como se fosse realmente uma vilã dos anos 2000. Acredito que os roteiristas poderiam ter explorado um pouco mais a Rita (vilã do filme) com algumas cenas a mais, trazendo mais para a realidade, assim como a nova equipe de Rangers.

No combate final, que foi empolgante apesar do CGI já mencionado, senti muita falta da Ranger Amarela e do Ranger Preto no combate. O Vermelho, Azul e a Rosa foram grandes destaques com suas personalidades fortes, mas a falta de participação dos dois mais "anti-sociais" da equipe incomodou um pouco. Eles são anti-sociais, mas aquilo era uma emergência.

Um probleminha também que incomodou foi a falta de cenas com os Zords, para que se identificassem mais com eles e soubessem operar. Há cenas de treinos de lutas, mas apenas uma com o Zord, que foi o do Ranger Preto, que roubou um e mal conseguiu controlar.

Eu sei que é pedir demais, entretanto uma versão estendida com mais cenas com os Zords e uma participação maior dos Rangers Preto e Amarela no combate final não seria ruim não.

O filme adaptou uma série para um público crescido, para fazer-nos digerir aquela coisa que foi meio escrachada há alguns anos. Foi um sucesso, diversão pura do cinema da nova década, deu para rir, para ficar tenso, se divertir. Além claro de cativar uma nova era de crianças  para fazê-las brincarem de qual ranger seria.

Power Rangers conseguiu fazer isso tão bem que na sala de cinema ao qual estive ontem, logo após o fim,  houve uma sequência de aplausos insanos do público.

Foi um filme bem decente, com algumas falhas que seriam inevitáveis pelo orçamento do projeto e da ambição do mesmo. Entretanto realmente acredito que poderá virar uma sequência, com novos vilões e maior orçamento. Além de criar novos tramas, a franquia poderá se dedicar um pouco mais na melhoria das cenas com CG.

Gostei bastante e verei novamente, nota 7.4 já estaria de bom tamanho, até o próximo filme com os Power Rangers! (Ah, eu sou o Ranger Vermelho)
Power Rangers: Renascimento, Releitura, Nostalgia Power Rangers: Renascimento, Releitura, Nostalgia Reviewed by Adao Filho on março 26, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário